Displicente

banner_displicente

Em um jogo de poucas emoções – quase nenhuma delas para o lado azul – o Flamengo bateu o Cruzeiro aproveitando uma escorada de cabeça inteligente de Vizeu, que Everton completou para o gol.

Apesar do discurso do Mano, o empenho dos jogadores Celestes no jogo de hoje claramente foi menor do que aquele apresentado pelo adversário. O jogo poderia ter 200 minutos… mas o excesso de erros de passe acabava com qualquer perspectiva de empate.

Como castigo final merecido, V. Júnior ainda ampliou nos acréscimos.

Em que pese ausências importantes de jogadores como Sasse, Arrascaeta, Raniel, Rafinha, dentre outros, time de hoje podia mais. Mas será que queria?

Hoje não destaco ninguém.

Estamos em 6º, esperando o Réveillon para jogar algo que realmente valha algo.

(Por E.M.)

Salve nação celeste! Depois de quase 1 mês na China, eis que estou de volta.

SampaAzul_banner06112017

Salve nação celeste! Depois de quase 1 mês na China, eis que estou de volta e – comigo – as vitórias e as resenhas também.

Em dia de ENEM, o jogo começou muito estudado, com ambas equipes marcando muito e buscando toque de bola. No volume, a Raposa era superior e quando o jogo ‘amornou’, aos 40, Robinho fez um lançamento primoroso para Arrascaeta dominar, tirar o zagueiro e marcar um golaço, com um chute colocado, preciso, cheio de curva. Parecia lance de sinuca!

Depois do gol, o Atlético-PR ainda teve ótima chance no 2º lance mais bonito do primeiro tempo. Ribamar domina e tenta uma meia bicicleta, defendido com maestria pelo Fábio, naquele que foi o 1º lance mais bonito… rs

No segundo tempo, nem Cruzeiro nem Atlético-PR foram efetivos para mudar o panorama da partida, em um jogo que não foi brilhante, mas teve sempre o Cruzeiro mais constante e merecedor da vitória.

Rafinha, com o lema ‘lutar sempre, vencer as vezes, desistir jamais’ foi o destaque da partida e saiu merecidamente aplaudido de campo. No geral, a Raposa sente o esquema sem um atacante de ofício.

Não fossem algumas bobeadas em jogos que estávamos com a vitória na mão, olha que o segundo Penta não era impossível não, heim?

Mas teve bão…

Bora seguir fazendo nosso jogo para acabar 2017 da melhor maneira possível, já pensando em 2018.

Vamos Cruzeiro!

(por E.M.)